16
Jul
12

BASTONÁRIO DA ORDEM DOS ADVOGADOS CONTRA SENTENÇA QUE CONDENOU PACO BANDEIRA

A condenação de Paco Bandeira  a uma pena de três anos e quatro meses de pena suspensa por violência doméstica e detenção de arma proibida continua a gerar polémica. Recorde-se que o Tribunal de Oeiras decidiu que o cantor e compositor vai pagar três mil euros de indemnização à ex-companheira, Maria Roseta Ferreira, por violência doméstica e uma coima de 400 euros por posse de um revólver sem licença. Segundo a juíza “não restam dúvidas de que a assistente [Maria Roseta] foi vítima de violência doméstica”, sendo que “não ficou provado que o comportamento do arguido tivesse outro alvo senão o da sua companheira”.

Quem tem dúvidas sobre esta sentença é mais uma vez o patusco Bastonário da Ordem dos Advogados, Marinho e Pinto, que ainda hoje, segunda-feira, no programa da manhã da TVI, pôs em causa o acórdão judicial, sublinhando ser o mesmo «uma verdade dita pela juíza», dando a entender que estes casos mediáticos envolvendo figuras públicas são sempre de desconfiar. Marinho foi mais longe. Não acredita, contrariamente às conclusões da juíza – assentes nos testemunhos apresentados em tribunal, como o da psicóloga da escola da filha do casal e da própria menina, que corroborou, sem «contradições, omissões ou efabulações», os episódios relatados pela mãe – que alguém seja capaz de apontar uma arma à cabeça da mulher com a filha ao colo, relevando haver muitos casos de falsa violência doméstica.

Se a Justiça portuguesa já anda descredibilizada, Marinho e Pinto muito tem contribuído para tal com as suas tiradas patéticas, algumas em defesa de figurões mediáticos a contas com a mesma, como foi o caso de Carlos Cruz e, mais recentemente, Duarte Lima. No entanto, os media continuam a dar-lhe crédito por que o homem dá audiências com as sua fraseologia popularucha,não se importando que suas posições acentuem cada vez mais o descrédito que os cidadãos têm pela «dura lex, sed lex»…E no caso de Paco Bandeira lembremos que o mesmo já é reincidente neste tipo de situações, subsistindo muitas dúvidas sobre o «suicídio» da primeira mulher, Fernanda, ocorrido no segredo da sua casa em Sintra, num  quadro de grande tensão familiar em que a pistola do artista foi deixada ali à mão de semear na mesa de cabeceira do quarto do casal. Esperemos que aprenda a lição, pelo menos enquanto decorrer a pena suspensa de três anos de prisão.


0 Responses to “BASTONÁRIO DA ORDEM DOS ADVOGADOS CONTRA SENTENÇA QUE CONDENOU PACO BANDEIRA”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: