24
Jan
13

ANTÓNIO COSTA FALOU DURO:«HÁ UM POLVO QUE SE ALIMENTA DO DINHEIRO DO POVO»

Grande Entrevista Correio da Manhã / Radio Clube Português  - Entrevista a António Costa, presidente da Câmara Municipal de Lisboa.Tenho uma triste notícia para dar aos comentadores e analistas políticos. Podem todos passar a dedicar-se à agricultura porque António Costa, em menos de 3 minutos, disse tudo, TUDO na “Quadratura do Círculo”, programa da SIC Notícias. Com um realismo e crueza pouco habiutuais num político em actividade, Costa falou numa classe política que viveu acima das suas possibilidades, no desbaratamento de dinheiros públicos através da criação de institutos inúteis e fundações fraudulentas, no pagamento de luvas, em «boys» que enxameiam a Administração do Estado, em empresas muniucipais «fantasma», etc…como se o seu partido não tivesse culpas nesse cartório.Estou-me a referir ao Governo de Sócrates que ajudou a conduzir Portugal à ruína e franqueou as portas à «troika» que nos impôs medidas duras de austeridade.Só se percebe esta posição de António Costa no facto do actual presidente da Câmara se Lisboa ser um dos putativos candidatos a liderar o PS, numa altura em que no partido da rosa já se contam espingardas para o assalto ao poder. 
E aqui está textualmente o que ele disse (transcrito manualmente):

“A situação a que chegámos não foi uma situação do acaso. A União Europeia financiou durante muitos anos Portugal para Portugal deixar de produzir; não foi só nas pescas, não foi só na agricultura, foi também na indústria, por ex. no têxtil. Nós fomos financiados para desmantelar o têxtil porque a Alemanha queria (a Alemanha e os outros países como a Alemanha) queriam que abríssemos os nossos mercados ao têxtil chinês basicamente porque ao abrir os mercados ao têxtil chinês eles exportavam os teares que produziam, para os chineses produzirem o têxtil que nós deixávamos de produzir. E portanto, esta ideia de que em Portugal houve aqui um conjunto de pessoas que resolveram viver dos subsídios e de não trabalhar e que viveram acima das suas possibilidades é uma mentira inaceitável. Nós orientámos os nossos investimentos públicos e privados em função das opções da União Europeia: em função dos fundos comunitários, em função dos subsídios que foram dados e em função do crédito que foi proporcionado. E portanto, houve um comportamento racional dos agentes económicos em função de uma política induzida pela União Europeia. Portanto não é aceitável agora dizer… podemos todos concluir e acho que devemos concluir que errámos, agora eu não aceito que esse erro seja um erro unilateral dos portugueses. Não, esse foi um erro do conjunto da União Europeia e a União Europeia fez essa opção porque a União Europeia entendeu que era altura de acabar com a sua própria indústria e ser simplesmente uma praça financeira. E é isso que estamos a pagar!
A ideia de que os portugueses são responsáveis pela crise, porque andaram a viver acima das suas possibilidades, é um enorme embuste. Esta mentira só é ultrapassada por uma outra. A de que não há alternativa à austeridade, apresentada como um castigo justo, face a hábitos de consumo exagerados. Colossais fraudes. Nem os portugueses merecem castigo, nem a austeridade é inevitável.
Quem viveu muito acima das suas possibilidades nas últimas décadas foi a classe política e os muitos que se alimentaram da enorme manjedoura que é o orçamento do estado. A administração central e local enxameou-se de milhares de “boys”, criaram-se institutos inúteis, fundações fraudulentas e empresas municipais fantasma. A este regabofe juntou-se uma epidemia fatal que é a corrupção. Os exemplos sucederam-se. A Expo 98 transformou uma zona degradada numa nova cidade, gerou mais-valias urbanísticas milionárias, mas no final deu prejuízo. Foi ainda o Euro 2004, e a compra dos submarinos, com pagamento de luvas e corrupção provada, mas só na Alemanha. E foram as vigarices de Isaltino Morais, que nunca mais é preso. A que se juntam os casos de Duarte Lima, do BPN e do BPP, as parcerias público-privadas 16 e mais um rol interminável de crimes que depauperaram o erário público. Todos estes negócios e privilégios concedidos a um polvo que, com os seus tentáculos, se alimenta do dinheiro do povo têm responsáveis conhecidos. E têm como consequência os sacrifícios por que hoje passamos.
Enquanto isto, os portugueses têm vivido muito abaixo do nível médio do europeu, não acima das suas possibilidades. Não devemos pois, enquanto povo, ter remorsos pelo estado das contas públicas. Devemos antes exigir a eliminação dos privilégios que nos arruínam. Há que renegociar as parcerias público–privadas, rever os juros da dívida pública, extinguir organismos… Restaure-se um mínimo de seriedade e poupar-se-ão milhões. Sem penalizar os cidadãos.
Não é, assim, culpando e castigando o povo pelos erros da sua classe política que se resolve a crise. Resolve-se combatendo as suas causas, o regabofe e a corrupção. Esta sim, é a única alternativa séria à austeridade a que nos querem condenar e ao assalto fiscal que se anuncia.”


7 Responses to “ANTÓNIO COSTA FALOU DURO:«HÁ UM POLVO QUE SE ALIMENTA DO DINHEIRO DO POVO»”


  1. 1 Mike
    Janeiro 24, 2013 às 10:15 pm

    O Costa foi duro???
    Nem metade disse,e o que disse não é novidade para ninguém!
    É irónico ouvir isto da boca de quem fala.Visa-se a si próprio e ao seu partido.
    Continuam sem pingo de vergonha e mais uma vez a tentar ludibriar os portugueses.
    Este é o mote para o assalto à cadeira do atarantado Seguro,que vai ser atropelado,após um periodo de nojo da quadrilha e que afinal foi mais curto do que se previa,uma vez que além da imprensa dominada,ainda contou com o silêncio absoluto dos restantes partidos.
    Depois de todas as asneiras que fez como ministro,expostas por Garcia dos Santos,,depois de andar a encobrir o escândalo da Casa Pia,este género de bípedes tem muito futuro num país como este.
    A intenção de sampaio de voltar a correr para PR e a visita do fugitivo de Paris incendiaram a luta intestina.

    • 2 Santos
      Janeiro 25, 2013 às 12:33 pm

      Esse Costa de que fala Mike, é o mesmo que corrigiu os erros do Santana Lopes e Companhia na gestão ruinosa da camara de lisboa e que já tinha feito o mesmo na Figueira da Foz, com esbanjamento de dinheiro dos nossos impostos sem se preocupar com o endividamento das mesmas.

      • 3 Mike
        Janeiro 28, 2013 às 5:11 am

        Santana esbanjou dinheiro?
        Será então o primeiro autarca a fazê-lo.Vai carregar esse ónus.
        Quanto à dívida da Câmara de Lisboa,o sr Costa tem tanta apetência para os números quanto o sr Guterres.
        http://www1.ionline.pt/conteudo/15592-antonio-costa-e-santana-lopes-responsabilizam-se-mutuamente-pelo-aumento-dividas

        Seja como seja,este fait divers não muda nada do que anteriormente escrevi.
        O sr Costa é um demagogo que pega na “voz da rua” para vender a sua candidatura.A corrupção que ele diz que pretende combater e só agora denuncia muito genéricamente,é a que ele aponta,a de adversários políticos de dimensão insignificante.
        Ele que leia o “Contos Proibidos” .Terá muita matéria para futuras pregações.
        Um farsante à moda antiga.

  2. 4 Zé dos Anzóis
    Janeiro 26, 2013 às 3:15 pm

    Então… mas garnde parte do povo portugues sabe que foram impostas normas e directizes da comunidade

    europeia nesse sentido… como se explica que Portugal possua uma orla costeira extensa, não tire proveito das

    suas pescas, (para congelados e enlatados para exportação)…

    Mas… o Sr. António… também não pode falar muito… porque tem um membro na sua equipa da CML e

    escolhido por si… que é Vereador, que provocou elevado prejuízo ao Estado (pagando os contribuintes,

    claro)… pelo embargo ao túnel do Marquês de Pombal!!!

    Foi responsabilizado??!!! Não!!! Então como “prémio” passou a fazer parte do executivo!!!

  3. 5 Bruno
    Janeiro 26, 2013 às 9:29 pm

    Pior do que os polvos mencionados por esta personagem da politiquice portuguesa, são as pessoas que apenas vivem da politica. Aquelas pessoas que só são “grandes” e famosos por estarem nas politicas e nas politiquices. Somos nós, mas sem exclusivo, um país que entregou a politica a papagaios falantes.

    São pessoas que seriam pouco ou nada no duro da vida, das empresas, da necessidade do crescimento, e também do pagar as contas e os salários, do treinar os funcionarios para poder amanha ser melhor do que hoje….A politica é praticada por pessoas que quase nunca se prestaram a qualquer “exame” na vida real e concorrencial. Vão gerir sempre muitos milhões, de dinheiro que nunca tem numero, nunca tem dono, sempre (parece) se desconhece a origem. Porém, semelhante gente jamais teve qualquer formação para gerir, sequer, um orçamento familiar !

    As grandes empresas multinacionais, que gerem orçamentos semelhantes ao estado portugues, mas a maior parte das vezes MENORES, só colocam gente comprovadamente competente para cuidar dos negocios. Mas na politica um qualquer trambiqueiro e bom papagaio chega lá em 2 tempos ! Talvez isso explique porque as coisas são muito piores do que poderiam ser.

    Eu não sei quem é o Sr. Costa. Excepto das politicas. Deve ser mais um igual aos outros. Na minha opinião. E como o irmão ainda por cima (não é nenhum tipo de compadrio nem nenhum favorecimento, pelo amor de Deus) é um dos bosses na Sic e o chefão do Expresso…o Sr. Costa pode contar é COM AS COSTAS QUENTES da midia para lhe facilitar a vida. Parece que este blogueiro também ajuda – NA MINHA OPINIÃO claro ! Esta é uma critica a este blogueiro que eu considero🙂

    Então, qual é afinal a novidade que o Sr. Costa nos trás ? Já sei que é bom papagaio…

  4. 6 fernando roldão
    Janeiro 30, 2013 às 8:16 pm

    Estas declarações são bastantes interessantes e esclarecedoras da promiscuidade em que vive Portugal.
    São o maior atestado de estupidez passado ao povo português,que continua anestesiado e em profundo estado de coma, a caminho da morte.
    Devo acrescentar que este texto,para mim é o manifesto da sua campanha pré-eleitoral.
    Vou “ler” o texto em “slow motion”para que cada uma das frases possa ser entendida.
    1ºQuem negociou os “dossiers”e fez o pedido para entrarmos para a UE?
    28/03/1977 Mário Soares formalizou pedido de adesão…12/10/1978 Início das negociações.
    12/06/1985 foi assinado em Lisboa o tratado de adesão.
    O primeiro ministro era Mário Soares(09/06/1983 a 06/11/1985).Este senhor era o secretário geral do PS.
    Os portuguesesl desconhecem o que foi negociado,mas segundo diz António Costa,recebemos dinheiro para parar as pescas e os texteis,só para dar 2 exemplos.
    O governo de então é,pois,o responsável pelo que aconteceu.
    Não souberam negociar ou negociaram com urgência para não se descobrir o estado calamitoso em que já se encontrava o país,pois os fundos que estavam prestes a entrar, tapariam os buracos existentes.
    A Espanha assinou na mesma data e nada disso foi imposto aos espanhóis, nem ao tecido empresarial.
    Antes pelo contrário.A Espanha com os fundos injectados na sua economia desenvolveu-se e transformou-se num pequeno colosso.
    Provavelmente Portugal negociou com as “calças” na mão e a Espanha não.
    Esta pressa manifestada pelos dirigentes portugueses em aderir e pagar para encerrar empresas,pode ser a razão das cedências.Era necessário a todo e qualquer preço receber aqueles dinheiros.
    Só eles poderão explicar o porque desta diferença de actuação entre as aderências Ibéricas,que até foram em simultaneo e claro,pelos resultados,não foram em nada semelhantes.
    Nós orientámos os nossos investimentos públicos e privados em função das opções da União Europeia: em função dos fundos comunitários, em função dos subsídios que foram dados e em função do crédito que foi proporcionado. E portanto, houve um comportamento racional dos agentes económicos em função de uma política induzida pela União Europeia(António Costa) .
    Mas pela análise actual pode concluir-se que tudo isto foi em função do que propusemos à UE e não às exigências da UE,porque ,como já referi,na vizinha Espanha nada disto aconteceu.
    -Quem viveu muito acima das suas possibilidades nas últimas décadas foi a classe política e os muitos que se alimentaram da enorme manjedoura que é o orçamento do estado(António Costa).
    Então este senhor não pertence à classe política?E porque só agora vem alertar para estes factos?
    Algo está mal nesta actuação.Será um arrendido, qual filme policial que pede assim que lhe seja anulada a culpa pelo simples facto de falar nestas coisas?
    Foi ministro dos assuntos parlamentares entre 1997 e 1999 e não viu nada disto?
    Então e quando foi ministro da justiça no XIV Governo Constitucional(1999/2002)?Com esta pasta tinha todos os poderes para denunciar factos que conhecesse, instaurar processos e ordenar inquéritos?
    Nada fez?
    -A administração central e local enxameou-se de milhares de “boys”, criaram-se institutos inúteis, fundações fraudulentas e empresas municipais fantasma. A este regabofe juntou-se uma epidemia fatal que é a corrupção. Os exemplos sucederam-se. A Expo 98 transformou uma zona degradada numa nova cidade, gerou mais-valias urbanísticas milionárias, mas no final deu prejuízo(António Costa).
    Nunca o ouvi desmentir o seu lider partidário quando o questionavam sobre este tema.
    Ele até ficava irritado e dizia que era tudo cambalache da oposição.Lembra-se?.
    Então havia corrupção e não actuou?Milhares de boys e o senhor calou este tempo todo?Criaram-se institutos inúteis,fundações fraudulentas e empresas municipais e o senhor ministro da justiça não actuou?
    No minimo estranho,porque quem cala consente.
    Mas o máximo deste texto chega quando fala da Expo 98 e dos campos para o Euro de futebol.
    Estranho!Então estava no governo e deixou que isto acontecesse?
    Então foi membro responsável do governo para a Expo 98 e só em 2013 ,em plena crise,é que vem abordar estes assuntos?Estranho!Eu acho estranho.Mas gostaria de ouvir explicações para o seu silêncio.
    -Foi ainda o Euro 2004, e a compra dos submarinos, com pagamento de luvas e corrupção provada, mas só na Alemanha(acrescento que os responsáveis já foram julgados e condenados).Foram as vigarices de Isaltino Morais, que nunca mais é preso. A que se juntam os casos de Duarte Lima, do BPN e do BPP, as parcerias público-privadas 16 e mais um rol interminável de crimes que depauperaram o erário público. Todos estes negócios e privilégios concedidos a um polvo que, com os seus tentáculos, se alimenta do dinheiro do povo têm responsáveis conhecidos(António Costa).
    Tem responsáveis conhecidos???!!!Então porque espera para os denunciar?Prestaria um excelente trabalho ao país, possibilitaria o julgamento e o consequente castigo dos responsáveis.
    Com esse comportamento não tem medo se ser acusado de cumplice?
    O povo na sua sabedoria, diz que tanto o que vai à vinha como o que fica na rua a vigiar tem o mesmo adjectivo.
    Portugal precisa de homens com competência e não demagogos que nos impingem banha da cobra ou produtos para os calos,que em vez de os arrancar,fazem com que os dedos caiam.
    -Devemos antes exigir a eliminação dos privilégios que nos arruínam(António Costa)
    – Restaure-se um mínimo de seriedade e poupar-se-ão milhões. Sem penalizar os cidadãos.
    Não é, assim, culpando e castigando o povo pelos erros da sua classe política que se resolve a crise. Resolve-se combatendo as suas causas, o regabofe e a corrupção. Esta sim, é a única alternativa séria à austeridade a que nos querem condenar e ao assalto fiscal que se anuncia.”(António Costa).
    Estou inteiramente de acordo consigo nesta parte final e ficaria um povo muito mais feliz se passasse das palavras aos actos.Sabe tanta coisa e até mexeu na ferida,porque não ajuda a sarar?
    Só assim lhe poderei perdoar os anos todos que andou convivendo com tudo isto e nada fez.

  5. 7 A. Costa
    Fevereiro 6, 2013 às 8:08 pm

    O António Costa não disse nada disto, a maior parte do texto pertence a Paulo Morais.

    http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/opiniao/paulo-morais/a-culpa-e-do-polvo


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: