04
Out
12

PJ PRENDE PROFESSOR PEDÓFILO,TRIBUNAL LIBERTOU-O

Abusou de uma aluna de 13 anos com quem manteve relações sexuais. Apanhado por causa das mensagens de teor sexual que enviava para o telemóvel da menor, foi detido pela polícia. Presente a Tribunal que o confrontou com provas mais do que concludentes, o tarado foi posto em liberdade! Que justiça é esta?

Eduardo Garção, o professor da Escola Marinhas do Sal, Rio Maior, que é suspeito de ter abusado de uma aluna de 13 anos, foi apanhado pela PJ quando as mensagens no telemóvel da menor foram descobertas pelo pai da adolescente de 13 anos.Encontrou quase uma centena de mensagens, a maioria de cariz sexual, enviadas pelo professor de Educação Visual e Tecnológica. O pedófilo foi detido pela Polícia Judiciária de Leiria na tarde da passada terça feira passada, na própria escola onde lecciona. Mas o tarado, ouvido pelo tribunal de Rio Maior, acabou por sair em liberdade, embora impedido de exercer a sua actividade e de se aproximar de menores. Ora, sabendo que a maior parte destes tarados sofre de uma grande impulsividade que os leva a não poder reprimir os seues actos, voltando a «atacar» vítimas menores, estranha-se que continue em liberdade.Tanto mais que a menina acabou pro confirmar à mãe não se ter tratado de uma mera convera obscena no chat do Facebook. Desde Maio que o professor abusava sexualmente da sua aluna. Aproximou-se da família, fingindo-se preocupado com a situação de grande carência e pelas dificuldades que a jovem enfrentava na escola.Usava a sua condição de professor- tutor com a finalidade de ajudar a jovem em situação problemática.

Antes de procurarem a técnica do Rendimento Social de Inserção ( RSI), a quem expuseram a situação, os pais confrontaram o professor, que negou sempre tudo.Num encontro entre a mãe e o professor, a menina, que estava presente, admitiu o relacionamento, contrariando a versão do indivíduo. E contou aos pais que, além da escola, os dois se chegaram a encontrar num pavilhão próximo onde tiveram relações sexuais.


5 Responses to “PJ PRENDE PROFESSOR PEDÓFILO,TRIBUNAL LIBERTOU-O”


  1. Outubro 4, 2012 às 11:25 am

    Honestamente não acredito que o Professor Eduardo Garção a tenha violado. Ele foi meu professor durante dois anos… e ainda me custa acreditar que ele seja um pedófilo.
    Conheço-o muito bem, conheço os seus filhos e a sua mulher que também foi minha professora. Durante os anos em que foi meu professor, ele nunca, nunca… NUNCA teve qualquer atitude de ser um pedófilo: nunca tocou num aluno, nunca apresentou conversas obscenas e nunca se mostrou violento ou agressivo. Era uma excelente pessoa e tanto eu como os colegas, que também foram seus alunos estamos em choque.

    Outra coisa que é necessário ser mencionada é que a própria rapariga não é nenhuma santa. Colegas dela dizem mesmo que ela era bastante “provocadora e que se atirava a todos”. É verdade que com 13 anos ainda se considera uma criança, mas com 13 anos já se tem noção do que é certo ou errado, do que é o sexo e o que é a pedofilia. Não seria novidade para ela… Com 13 anos, não se fala? Não se tenta procurar ajuda? Havia outros professores a quem ela poderia recorrer… colegas… porquê ficar calada? Por medo?? Não é desculpa suficiente uma vez que ela não vivia num meio isolado…. há sempre uma alternativa…

    Em relação à família…. bem, aparentemente a família era bastante problemática; mãe constantemente em depressão… o pai em Coimbra… como é que poderiam notar algo estranho na vida da filha se estavam tão distantes da mesma? Será que também não foi uma maneira de a própria rapariga chamar atenção da família?

    Não estou a tentar defender o meu professor; as pessoas mudam e talvez ele tenham mudado ou apenas tenha despertado algo que escondia na sua personalidade… mas a história está muito mal contada… E talvez seja por isso que o tribunal o libertou…nós não sabemos todos os detalhes, não estivemos lá… E se ele é culpado, a rapariga também o é… mas enfim, é menor… alega-se sempre que não sabe o que esta a fazer não é?

    Inocente ou não… este homem ficou com a carreira destruída, com uma família estragada e com uma fama horrível… E a rapariga, se foi realmente violada ficará com um trauma para o resto da sua vida.

  2. Outubro 4, 2012 às 11:41 am

    Eu estou realmente em choque, mas se se provar que realmente ele a violou… acho que ainda vou ficar mais. É um situação muito mas mesmo muito má… tanto para os envolvidos como para a escola.

    Ninguém consegue acreditar… é muito triste quando este tipo de situações acontecem com as pessoas que já fizeram parte das nossas vidas… quer dizer, ele foi meu professor… todos os professores tem influencia na vida dos alunos… e devem ser positivas, porque estão a educar futuros cidadãos, certo? Cidadãos que devem ser corretos e devem ter consciência dos seus atos… certo? Tudo isto, é tão confuso… tão estranho… tão irreal… O professor era um homem bastante respeitado… e já dava aulas à tanto, mas tanto tempo… porquê agora? Se é verdade (e eu coloco sempre o “se” até que se prove que ele realmente a violou) porque motivo o fez agora? Durante tantos anos ele deveria ter tido outras oportunidades, não? Isto faz-nos pensar no “será que ele já o tinha feito antes?” Mas como esconder e manter discreto este tipo de situações? Não dá… se ele convive com tanta gente, durante tanto tempo… a vida dele é praticamente na escola… tal e qual como nós, alunos, uma vez que passamos muito mais tempo na escola do que em casa… Rio Maior está completamente em choque.

    Eu espero, honestamente, que as pessoas envolvidas consigam… recuperar de todo este drama…

  3. Outubro 4, 2012 às 8:51 pm

    E por fim… já se sabe porque razão o tribunal o libertou: a jovem admitiu que o professor não a violou.
    É triste situações destas acontecerem…

  4. 4 Antonio Silva Silva
    Outubro 4, 2012 às 10:22 pm

    Ora isto é o prato do dia…e nada se lhes faz como vamos vendo. A justiça é mais apologista em condenar por rouubo de latas de conserva…! a vergonha do país …cortem-lhe o dito cujo e acabam-se os pedofilos?

  5. Outubro 29, 2012 às 3:43 pm

    Pelo que sei… Tu nem devias dizer “o tarado”. Ele foi meu professor, e, embora isso não queira dizer nada, ele nunca foi pedófilo e no momento presente nem sequer o está a ser porque se pensares um bocadinho, a rapariga tem 13 anos e já não é nenhuma tábua rasa. Entrou na puberdade, ficou mulher e o homem ficou maluco. Realmente não foi a coisa mais correta, sendo tutor, professor, wtv…etc, a impedir a vida dela de decorrer com normalidade havendo ainda por cima dificuldades na sua família. Mas sou sincera, VIOLAÇÃO é um abuso de termo, até porque foi consentido, ela respondia às mensagens, ela ia com ele…etc. Violação é o ato de violentar obrigando a ter relações sexuais, e isso duvido que tenha acontecido.
    Pedofilia também não foi, pois pedofilia é a perversão e obsessão de violar CRIANÇAS consecutivamente. É isso que se passa? Não. Quantas raparigas não conhecemos de 12, 13, 14 anos que não parecem nada?? Na minha opinião a acusação não pode ser essa… Se ele de algum modo tem de pagar por ter perdido a cabeça, sim. Agora como se tivesse violado ou assim, NÃO! Ele não abusou sexualmente, ele aliciou… É esta a minha interpretação da história. Já foi meu professor, conheço a família, é colega do meu pai… Sempre foi amigo dos alunos e nunca um “tarado”. Mede o que dizes.
    Tenham por isso mais cuidado quando se saem com essa do “pedófilo”…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: