14
Jun
12

TRAPALHADAS NOS SERVIÇOS SECRETOS JÁ VÊM DE LONGE…

Um agente do SIS deixou que lhe fosse furtada uma pasta contendo informações importantes sobre a segurança na UE,nomeadamente a formação da Europol.Um acto negligente a que foi acrescentado um outro: identificou-se com o polícia na esquadra belga para denunciar o roubo.As trapalhadas das nossas secretas já vêm de longe.Como o vinho do Porto…

As trapalhadas em que as nossas secretas surgem já remontam a tempos distantes, quase desde a sua formação empreendida por Ladeiro Monteiro. Ainda recentemente uma directora para África do SIED viu o seu telemóvel ser furtado contendo informações confidenciais.Não é um caso «virgem»: no dia 31 de Junho de 1995, António Gonçalves, funcionário superior do quadro do SIS, sofreu um profundo golpe,que  comprometeu de forma irredutível as suas habituais deslocações a Bruxelas, em missão para participar nas reuniões da cooperação policial europeia que se desenrolavam naquela capital europeia..No hotel de Saint- Nicolas, na central Rue Marché-aux-Poules, perto da Grand Place, onde se encontrava com uma colega, num momento de distracção, viu ser lhe furtada uma pasta onde trazia 20 mil francos belgas, além dos papeis contendo o discurso  que iria proferir no dia seguinte, bem como todo o material confidencial que o obrigara a deslocar-se àquela cidade. António Gonçalves iria participar num encontro do Grupo Director II encarregue de tomar decisões e pôr em marcha mecanismos de cooperação policial dentro da EU, que se desenrolou nos dois dias que se seguiram a este incidente. Ou seja, papeis com informações sobre a criminalidade organizada que despontava na época na Europa, com a invasão de grupos de gangs do Leste, com as consequências ainda bem visíveis na actualidade. Por isso, se adivinhava a natureza e importância dos documentos furtados, e logo numa altura em que estava na forja a constituição da Europol, a polícia europeia. Restou a António Gonçalves a consolação de não ter sido o único espião roubado. Na capital belga outros tiveram o mesmo azar. Os roubos num dos centros de decisão europeus aumentaram vertiginosamente nessa época, muitas vezes para alimentar os bancos de dados dos agentes da contra- informação que procuravam desesperadamente saber o que a Europa pretendia fazer para reforçar a sua política de segurança e as suas fronteiras externas. Claro que o rigoroso inquérito instaurado pelo SIS a esta situação não deu em nada. E quanto ao agente, que cometeu dois dislates – foi roubado e deu a sua identificação de polícia às autoridades belgas ao relatar o furto na esquadra – provavelmente foi parara consultor de segurança numa empresa…


1 Response to “TRAPALHADAS NOS SERVIÇOS SECRETOS JÁ VÊM DE LONGE…”


  1. 1 Mike
    Junho 14, 2012 às 8:58 pm

    Todos parecem esquecidos da trapalhada Gutérrica que expôs os nomes dos agentes.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: