12
Jun
12

MARINHO PINTO É O ALBERTO JOÃO DA ADVOCACIA

O bastonário da ordem dos Advogados é uma espécie de Alberto João Jardim da advocacia. Está contra tudo e todos mas vai colhando vastas prebendas à conta de quem o pôs no poleiro e as suas posições e declarações são sempre motivo de polémica e por isso têm eco junto dos cidadãos – que gostam de frases contundentes vindas destas espécies de «bobos da corte» dos tempos modernos que surgem para quebrar a modorra em que vivemos. O povo gosta de folclore, de demagogos ( não foi assim  que surgiram os grandes déspotas da História?), de pessoas do contra que alimentam também revoltas interiores do povo.

Conta-se que Marinho e Pinto é bem pago no cargo, beneficia de chorudas despesas de representação e usa sua posição mais para fazer oposição política – no caso ao Governo e à ministra da Justiça – do que para defender as justas aspirações da classe dos advogados ou extirpar do seio da classe as ervas daninhas. Marinho Pinto é, por exemplo, contra a medidas agora avançadas pela ministra da Justiça de levar a julgamento no prazo de 48 horas os homicidas apanhados em flagrante. Isto apesar da ocorrência diária de crimes violentos de sangue, aumentando em proporções alarmantes, sinal dos tempos de crise, económica, de valores morais e da família em desagregação.

Ainda esta semana, um homem de 30 anos matou a ex-mulher e agrediu familiares à catanada no concelho do Cadaval, alegadamente por motivos passionais, (a ex-companheira teria um novo relacionamento e  encontrava-se grávida de sete meses ) tendo sido encontrado mais tarde enforcado. Hoje, terça feira, soube-se que a presidente da Junta de Freguesia de Segura, no concelho de Idanha-a-Nova, e  o marido, foram mortos a tiro. O suspeito dos disparos de caçadeira que vitimaram Maria de Lurdes Sobreiro e José Sobreiro é um homem de 62 anos, que se entregou no posto da GNR de Zebreira. Segundo fonte da GNR, o duplo homicídio terá sido perpetrado cerca das 10:00 no edifício da Junta de Freguesia de Segura e estará “relacionado com divergências antigas”.

Marinho e Pinto é também contra o registo de agressores sexuais de menores,medida avançadfa pela ministra da Justiça que tem por objectivo divulgar a identidade de pedófilos e a sua localização junto de autoridades, responsáveis das escolas e vizinhos mais próximos…insurge-se contra essa medida que ainda não passou ao papel também numa altura em que os agressores sexuais estão cada vez mais activos ( ainda hoje foi noticiado que um bancário do Porto começou a ser julgado depois de filmar os actos sexuais com a filha adoptiva de 14 anos e do próprio filho, de 13 – a exibição desses filmes em plena sala de audiências como prova causou grande emoção, principalmente da mãe das vítimas.

Empenhado na luta contra a ministra Teixeira da Cruz, Marinho e Pinto indigna-se contra estas medidas e provavelmente pouco se emociona com estes casos dramáticos de uma sociedade cada vez mais violenta e despojada de valores morais e  humanos. Mas já não se indigna – e até tomou posições favoráveis aos arguidos – face aos sucessivos artifícios a que recorrem os acusados do processo Casa Pia, o autarca Isaltino Morais, já condenado a prisão, e Duarte Lima, para evitarem ir malhar com os ossos na cadeia. Como no passado não se indignou face à política ruinosa e criminosa de desbaratamento dos dinheiros públicos do consulado de José Sócrates, optando, outrossim, por alinhar e se tornar cúmplice dos desvarios socialistas, grandes responsáveis pelo estado de bancarrota em que mergulhou o País.    

Longe vão os tempos em que Marinho Pinto se destacou por defender na barra do tribunal a senhora alentejana que viajou num avião para a Venezuela e no interior do qual foram detectados milhares de quilos de droga. Parece que nessa cruzada como advogado, Marinho e Pinto obteve relativo sucesso. Era bom que em prol de uma atmosfera mais respirável e menos sufocante de demagogia , regressasse aos escritórios de advocacia…e esquecesse aquela sua pretensão que agora o seduz de se tornar o futuro Provedor de Justiça.

Anúncios

3 Responses to “MARINHO PINTO É O ALBERTO JOÃO DA ADVOCACIA”


  1. 1 fernando sérgio gomes lopes
    Junho 12, 2012 às 11:15 pm

    O MARINHO PINTO bastonario, fala, fala e fala mas nao denuncia nomes, limita-se a dar as suas opinioes que entram no limite da liberdade de opiniao e expressao.

    O MARINHO PINTO devia de ter vergonha na cara, porque me cobrou 30 euros mais o iva em 2007 de uma consulta de 5 minutos.

    Este foi claro a frente de uma testemunha, ao declarar que nao atacava o seu amigo advogado Carlos Navega de Cantanhede.

    Sua frase:

    ” o meu amigo cometeu erros, mas eu nao ataco um amigo que comete erros.”

    Pois, quem se cala consente!!,

    este bastonario recusou de patrocinar a minha questao, e por isso se rendeu complice do seu amigo Carlos Navega.

    para mim MARINHO PINTO foi um grande cobarde e agora anda a armar-se sem vergonha na cara..

    Tive de ir buscar o advogado do BIBI, o Dr José Maria Martins para meter processo ao Primeiro Ministro o Socrates, ganhar processo a um Juiz e COMANDO GERAL DA G.N.R. e dois processos ao advogado.

  2. 2 José da Malta
    Junho 16, 2012 às 9:57 pm

    Pode ter os defeitos que tiver mas andar a identificar pedofilos ou quem quer que seja depois de cumprirem pena viola os Direitos Humanos. Agora querem divulgar os dados dos pedofilos e depois hão-de querer divulgar os de outros condenados até a devassa total. E claro que qualquer pessoa entende que um homicidio ou outros crimes complexos não se julgam em quarenta e oito horas. Querem o quê? Condenações sumárias é isso. Tipo tribunal chinês. E depois falam que gostam muito dos Direitos Humanos. Vê-se. E vê-se em artigos como este. A propósito de denegrirem uma pessoa toca também de atacar os mais elementares direitos dos cidadãos. E isso mesmo ponha-se tudo no pelourinho e sentenciem sumariamente. Pelos vistos é o que se defende aqui.

    • Junho 19, 2012 às 2:56 pm

      Já vi que o caro leitor defende que os pedófilos gozem de total liberdade e impunidade.A ciência já demonstrou que são criminosos compulsivos que devem ser tratados e referenciados, por uma questão de defesa dos cidadãos e dos jovens,as principais vítimas…Defendo que para combater actos vis se tomam medidas radicais,mesmo pondo em causa principios constituciionais feridos em outras questões também importantes, como seja, o direito ao trabalho.Que valem as boas intenções e os principios elementares dos cidadãos se estes são diariamente conspurcados de forma impune?…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: