18
Maio
12

A SIC,A CAMPANHA DOS «HOMENS DE MÃO» DE BALSEMÃO, AS TOUPEIRAS SECRETAS E O DESCRÉDITO TOTAL

 

Com a devida vénia, respigamos do blogue «Porta da Loja» o seguinte texto bem elucidativo sobre a guerra em curso envolvendo Balsemão, a Ongoing, espiões e a Maçonaria ( a boa…)

«A inefável Ana Lourenço , agora na SICN, convidou para comentar o caso “das secretas”, levantado publicamente pelos media da Impresa, Henrique Monteiro, antigo director do Expresso e António José Teixeira, comentador na SICN e da casa. Ambos da Maçonaria boa, comentam que o caso do “espião” ter enviado sms a indivíduos como Miguel Relvas é “muito grave”.
O dito António José Teixeira resumiu que o caso foi descoberto devido à comunicação social. Nuance! O caso foi descoberto pelo Expresso porque houve toupeiras nos serviços de informação que violaram segredos de Estado para darem ao Expresso munições para a guerra particular e privada que mantém com a empresa OnGoing.
Nenhum dos comentadores na Maçonaria boa se lembrou de mencionar tal facto. A inefável apresentadora em vez de moderar acrescenta argumentos para cimentar a ideia básica: a violação de segredos de Estado é para os outros…e a violação de segredo de justiça e outras coisas é assunto de somenos.

Henrique Monteiro deu uma explicação para o caso: não foi guerra nenhuma entre a Impresa  e a OnGoing mas apenas jornalismo do Expresso. E ainda bem porque o tal Carvalho serviu o governo de Sócrates e agora aprestava-se a servir o senhor que se seguiu, Passos Coelho. Tudo através de amizades espúrias e com epicentro numa loja maçónica ( a loja dos maus).
Foi assim que Monteiro, o mação bom, explicou o assunto, enaltecendo o bom jornalismo do Expresso.
A historieta continua…

Também disseram que é muito grave que alguém tenha guardado nomes e referências pessoais que abrangem gostos de género e opções de vida. E que tal revelaria uma actividade de espionagem ilegal. Na verdade pode revelar o que se quiser. Desde que o detentor de tais dados não faça uso dos mesmos para chantagear ou usar contra alguém, tendo-os obtido de modo legítimo ou pelo menos isento de ilegalidades, nada haverá a comentar . Há quem se divirta a coleccionar selos ou cromos; outros coleccionam informação pessoal sobre os outros. Nada a fazer, a não ser ter cuidado e denunciar o eventual abuso de tais informações. Geralmente quem o faz acaba por ser vítima de tal actividade…agora, associar tal actividade a perigos sérios de um estado totalitário só mesmo para quem é do establishment e subserviente ao patrão. Ou seja, quem revela sabujice para além do tolerável».

Já Marques Mendes, no seu habitual comentário da TVI 24 relevou um aspecto que aqui, neste blogue Crimedigoeu, já levantámos: esta «estória» empolada pelo Grupo de Balsemão vai descredibilizar o que ainda resta das nossas «secretas», criando muita poeira na forma como os serviços congéneres internacionais vão relacionar-se com os nossos espiões – e bem sabemos como a troca de informações é factor essencial nesta actividade Ou seja, vão desconfiar deles e, naturalmente, informação reservada importante não vai chegar cá ao «rectângulo»…o que pode ter acontecido, segundo nos «sopraram», já com o golpe de estado na Guiné Bissau em que terão sido privilegiados os serviços de inteligência angolanos em detrimento dos portugueses.Marques Mendes aflorou ainda outro aspecto importante: a falta de controlo e vigilância sobre os serviços que «andam em roda livre», controlo que deveria ser feito através de uma comissão da AR…mas os nossos «pais da Pátria», sempre que vão espiolhar o SIESD, naturalmente só têm acesso àquilo que o serviço lhes mostra…não têm mais poderes nem propensão para ir mais longe. Mas os senhores deputados, em vez de se preocuparem com esse facto que os atinge de perto, optam por criar bruá no hemiciclo, chamam o ministro Miguel Relves para «inglês ver», que nada adiantou de especial ( era melhor que fosse ali confirmar que teria recebido informação privilegiada, para além dos clippings de imprensa, do seu amigo no «Face», Jorge Silva Carvalho, era o que faltava, cairia o Relvas e talvez o Passos…)…tudo «show off» para impressionar os portugueses que olham para tudo isto com comiseração…à espera do Redentor…

Anúncios

0 Responses to “A SIC,A CAMPANHA DOS «HOMENS DE MÃO» DE BALSEMÃO, AS TOUPEIRAS SECRETAS E O DESCRÉDITO TOTAL”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: