01
Abr
12

NOVOS DONOS DO BPN COMPRAM BANCO A QUEM DEVEM DINHEIRO…UM NEGÓCIO A CHEIRAR A «ESTURRO» E QUE TEVE O AVAL DO GOVERNO

 Santoro Holding Financial de Isabel dos Santos é também accionista maioritária do (BIC), a quem o Estado vendeu o BPN, a qual, por sua vez, é sócia de Américo Amorim na Amorim Energia.Como é que as empresas que compram o BPN têm dívidas ao BPN? Que obscuros interesses se podem esconder neste tipo de negociatas obscuras em que o contribuinte português é o principal lesado

 Mais um daqueles paradoxos que lançam sempre no ar um cheirinho a “esturro” no caso da venda do BPN ao BIC de Isabel dos Santos e o controlo angolano que se desenha sobre a Galp, depois de Américo Amorim ter reforçado a sua posição dominante nesta empresa e passar a ser o seu «chairman»…

É que, se segundo denunciou o Bloco de Esquerda, a empresa Amorim Energia pediu 1,6 mil milhões de euros ao BPN, temos que acreditar que alguém com moral e poder vai fazer justiça e exigir que esse dinheiro seja devolvido, já que os portugueses já foram chamados a pagar muitos milhões para este «elefante branco» que dá pelo nome de BPN. É que a Amorim Energia tem como accionistas a Santoro Holding Financial, de Isabel dos Santos, e a Sonangol também controlada pela filha de José Eduardo dos Santos ( vide entrevista de Américo Amorim ao «Expresso» deste fim de semana, com o jornal de Balsemão, à babuja  dos capitais angolanos, a dar corpo e promoção à negociata :

«A Sonangol e Isabel dos Santos vão manter-se na holding Amorim Energia?

– Nada impede a Esperaza de vender a sua participação na Amorim Energia. Apenas posso dizer-lhe que estamos confortáveis em ter a Sonangol como accionista ( indirecta) da Amorim Energia» .

Curioso é que o outrora Rei das Cortiças venha também dizer nesta entrevista que pretende «assegurar uma Galp portuguesa». Tá bem, tá…como diria o outro

Ou seja, o caricato da questão é que a devedora é Isabel dos Santos que também é accionista da Amorim. Ao pagar o que deve, vai pagar a ela própria, pois é ela quem acabou de comprar o banco???
Ora aguardemos o desfecho desta novela, só possível em Portugal.
Depois ainda se estranham as tais coincidências  e enredos obscuros, dos quais já sabemos o significado, apenas a justiça teima em manter-se cega e inerte.

Santoro Holding Financial é também accionista maioritária do (BIC), a quem o Estado irá vender o BPN. Como é que as empresas que compram o BPN têm dividas ao BPN? Que obscuros interesses se podem esconder neste tipo de confusão????
Esperemos que nenhum pois temos a certeza, que por muito prejudiciais que possam ser, nunca irão ser desvendados e ninguém vai ser punido. 

Por isso rezemos para que não haja interesses obscuros e prejudiciais. É o que nos resta.

Vejamos o que sobre o assunto foi denunciado pelo Bloco de Esquerda:

“O homem mais rico de Portugal e a Isabel Dos Santos, também foram ao “pote” do BPN, buscar 1,6 mil milhões de euros, que ainda não pagaram.
O BE diz que tomou conhecimento do crédito recentemente através da comunicação social, pelo jornal i, onde foi revelado que «o crédito, na ordem dos 1,6 mil milhões de euros, teria sido concedido pelo BPN à Amorim Energia em 2006», acrescentava ainda «que o empréstimo não chegou a ser pago pela ‘holding’ ao BPN, mantendo-se assim a dívida de 1,6 mil milhões de euros» durante o período em que o banco esteve na posse do Estado. A Amorim Energia é uma ‘holding’ detida «não apenas por Américo Amorim» e que tem como accionistas a Santoro Holding Financial, de Isabel dos Santos, e a Sonangol. «Como é conhecido, a Santoro Holding Financial, além de accionista da Amorim Energia, é também accionista maioritária do Banco Internacional de Crédito (BIC), a quem o Estado irá vender o BPN», notam os bloquistas. «Desta forma, a venda do BPN, com os seus créditos, ao BIC, poderá implicar que o crédito de 1,6 mil milhões de euros seja pago pela Amorim Energia a um banco que tem como principal accionista a própria devedora», escreve o deputado João Semedo, para quem o caso, a confirmar-se, «acrescenta mais um episódio inaceitável de falta de transparência associado a todo o processo de reprivatização do BPN».

Anúncios

1 Response to “NOVOS DONOS DO BPN COMPRAM BANCO A QUEM DEVEM DINHEIRO…UM NEGÓCIO A CHEIRAR A «ESTURRO» E QUE TEVE O AVAL DO GOVERNO”


  1. 1 António gaspar
    Fevereiro 20, 2015 às 12:36 am

    Existe uma pátria lusófona que é preciso preservar e livrar dos interesses vizinhos. Para isso, desde Aljubarrota, tira-se ao Zé povinho, dá-se aos senhores feudais, que mais facilmente aliciam os lusofonos que o governo português. Entendido?


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: