14
Mar
12

«Heróis fardados» põem de lado vicissitudes diárias: PSP salva mulher no meio das chamas…capturados quatro presos evadidos no Montijo

Entretanto, agentes de segurança andam de vassoura na mão a limpar as instalações pois o pessoal da limpeza foi dispensado

 Um agente da PSP, Maçano Correia, 38 ao ver as chamas e o intenso fumo negro a saírem  das janelas de um prédio na avenida Capitão Meleças, em Alverca, não hesitou: entrou no edifício, subiu ao segundo andar e retirou do meio das violentas labaredas Cristina Mendes, de 40 anos. Ambos ficaram feridos, tendo recebido assistência no Hospital de Vila Franca de Xira, com problemas respiratórios e escoriações ligeiras. Este é mais um episódio protagonizado por um herói com farda, que na altura de entrar em acção para salvar o seu semelhante – registe-se que a mulher estava prestes a perder os sentidos quando o agente principal da esquadra da PSP de Alverca a encontrou, pelas 10h55 – não pensou duas vezes. Agiu de forma expedita e corajosa, honrando a sua corporação. Cristina saiu pelos braços do agente Maçano Correia, também ele numa luta constante para conseguir respirar dado o intenso fumo, sufocante.

Segundo uma fonte da PSP, «o agente Maçano ficou ferido num braço ao tentar retirar a vítima da residência». Um outro elemento da PSP também teve de entrar no prédio para acudir a outra mulher em desespero, uma cidadão chinesa que morava num andar contíguo àquele onde as chamas deflagraram e que, de uma forma insistente, se recusava a abandonar a sua casa sem ter em sua posse os documentos de identificação.

Ainda no final da tarde de ontem, terça feira, elementos da PSP do Montijo, conseguiram recapturar quatro presos que, de forma estranha( diríamos, insólita) se tinham evadido do estabelecimento prisional situado naquela cidade, em plena luz do dia, saltando o muro sem terem sido detectados pelos guardas prisionais.

São acções que correram de forma positiva das forças de segurança, as quais, apesar de lutarem com grandes dificuldades económicas devido a cortes salariais e reestruturações inadequadas, não pensam duas vezes quando está em causa a segurança dos cidadãos que juraram defender.Mas custa entender que os obriguem a protagonizar certas situações menos dignas, que nada têm a ver com a sua função. Soubemos, por exemplo, que no Destacamento Territorial de Águeda da GNR, devido ao facto de terem sido dispensados os funcionários encarregues da limpeza das instalações, são os homens daquele destacamento que, de vassoura na mão, executam diariamente esses trabalhos, fazendo lembrar os tempos em que as faxinas eram a prática de sanção disciplinar imposta pelo Regulamento de Disciplina Militar.

Que dizer destas situações confrangedoras com que debatem os agentes da autoridade, numa altura em que assistimos a um crime cada vez mais sofisticado e as populações exigem maior visibilidade e especialização das nossas polícias ? Apesar dessas graves contingências, continuam a exercer a sua função de uma forma digna e exemplar. Mas ,pelo «andar da carruagem», teme-se que se o poder político não salvaguardar os seus mais elementares direitos, retribuições e meios logísticos eficientes, que a revolta e o desânimo se instalem.  

 

 

Anúncios

1 Response to “«Heróis fardados» põem de lado vicissitudes diárias: PSP salva mulher no meio das chamas…capturados quatro presos evadidos no Montijo”


  1. Março 14, 2012 às 11:01 am

    Tenho o MAIOR respeito por TODOS os que tiveram a dimensão humana extraordinária de dar a sua vida para salvar a do seu semelhante.
    De entre estes, respeito especialmente, os bombeiros voluntários e os militares milicianos mortos em África.
    São credores da minha admiração e homenagem todos os que voltaram da guerra estropiados física ou psicologicamente.

    Aplaudo a abnegação e admiro os riscos que a PSP e a GNR correm ao lidar com o pior da espécie humana, diária e crescentemente. Têm e terão sempre o apoio de qualquer pessoa de bem!

    Porém, há muita dificuldade em apoiar a “causa militar” no mundo e neste país em especial.

    Nada haverá contra os militares, enquanto pessoas!
    Pessoalmente, duplicava a todos o vencimento e aposentava-os.

    Não tenho qualquer dúvida que, mesmo com este aumento na despesa do estado, o país pouparia fortunas, apenas por deixar de comprar material bélico – submarinos, caças e afins…

    Como nos defenderíamos dos nossos potenciais e únicos “inimigos” (espanhóis?) ?
    Do mesmo modo que a Suíça se defende dos seus cinco vizinhos…

    Este site tem a virtude de levantar véus sobre a imensa podridão que nos tem governado, de informar – entre outras situações – sobre esquemas, protegidos pelos media, de roubo ao erário público.

    Do pior que lhe poderá acontecer será ser associado aos interesses de carreira dos militares.
    O visitante deste site, sentir que está a ser conduzido pela lógica do lobby militar.

    Aí perceberá que está a ler a visão de mais um grupo de interesse e não a de alguém que se interesse, de facto, por TODOS nós…

    E de lobbies estamos, todos, fartos!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: