02
Mar
12

ESCÂNDALO JUDICIAL: JUSTIÇA INGLESA VOLTA A ADIAR EXTRADIÇÃO DE VALE E AZEVEDO

Há quem diga que se trata de uma espécie de retaliação  por causa do processo Maddie, em que os pais da menina foram considerados suspeitos pela PJ

 O Tribunal de Londres voltou a adiar uma decisão sobre a extradição do antigo presidente do Benfica, Vale e Azevedo. Não deixa de ser um escândalo estes sucessivos adiamentos do Tribunal de Westminster. O caso foi apreciado em Dezembro, mas um requerimento da defesa no final de Janeiro determinou que o juiz adiasse nova audiência para hoje, que tomou uma decisão surpreendente de voltar a adiar a tomada de uma decisão para o próximo mês de Março.

Na altura, o advogado de Vale e Azevedo entregou um depoimento escrito pelo juiz José Costa Pimenta – que chegou a ser alvo de um processo disciplinar que culminou com a sua aposentação compulsiva – onde este questionava a validade dos julgamentos de Vale e Azevedo em Portugal. O juiz britânico decidiu então pedir à defesa que fundamentasse estas afirmações e ao ministério público britânico que pedisse uma resposta ao congénere português.

Vale e Azevedo é objecto de um pedido de extradição baseado num mandado de detenção europeu emitido pela 4.ª Vara Criminal de Lisboa, depois de fixado o cúmulo jurídico em cinco anos e meio, na sequência de uma sucessão de recursos para o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) em 2010 e para o Tribunal Constitucional (TC) este ano.

O cúmulo jurídico foi estabelecido a 25 de Maio de 2009 no âmbito dos processosOvchinnikov/Euroárea (seis anos de prisão em cúmulo), Dantas da Cunha (sete anos e seis meses) e Ribafria (cinco anos).

O ex-presidente do Benfica recorreu para o STJ e para o TC para que lhe fossem retirados três anos aos cinco e meio de prisão efectiva mas não lhe foi dado provimento nas suas diligências.

 Se o pedido de extradição for deferido, Vale e Azevedo pode recorrer junto do Tribunal Superior [High Court], processo que pode demorar vários meses. É caso para dizer: ainda falam mal da morosidade e dos caminhos ínvios da justiça portuguesa!….Se fosse ao contrário, ou seja, se estivesse em causa um foragido inglês, cairia o Carmo e o Big Ben!! Há quem diga que se trata de uma espécie de retaliação à forma como a PJ tratou o processo de desaparecimento da pequena Maddie, no Algarve, ao considerar os pais da menina suspeitos.  Só os grandes poderes que se movimentaram na esfera da diplomacia e da política,onde os McCann desendearam várias pressões – e que incluíram uma visita «mistério» a Portugal do primeiro-ministro britânico, Gordon Brown  – justificam que a investigação não tenha comprometido, de forma mais consistente, os pais da menina, os quais chegaram a ser constituídos arguidos depois de se terem recusado a responder a questões que a Polícia considerou de interesse para a descoberta da verdade.

Anúncios

1 Response to “ESCÂNDALO JUDICIAL: JUSTIÇA INGLESA VOLTA A ADIAR EXTRADIÇÃO DE VALE E AZEVEDO”


  1. 1 Xico
    Março 3, 2012 às 9:34 am

    Sabe-se que o Estado Português está a pagar a peso de ouro o advogado que o representa no processo para conseguir a extradição de Vale e Azevedo. Seria interessante saber quanto dinheiro dos contribuintes portugueses já gastou e quanto vai gastar ainda.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: